Em momento decisivo, candidatos à prefeitura de Petrolina (PE) participam de sabatina na Federação das Indústrias

A sabatina com os candidatos à prefeitura de Petrolina, Sertão de Pernambuco, aconteceu na tarde desta terça-feira (13), num momento decisivo para as eleições na cidade. A três semanas do pleito e uma intensificação nas agendas de campanha, os postulantes a chefe do Executivo municipal aproveitaram a escuta, promovida pela Federação das Indústrias de Pernambuco (FIEPE), para apresentarem propostas de governo voltadas à indústria. O evento começou às 13h30, na sede da Unidade Regional do Sertão do São Francisco (URSF), braço da FIEPE na região, no Centro de Convenções Senador Nilo Coelho.

O encontro contou com a presença de quatro dos cinco candidatos e de empresários ligados ao sistema FIEPE. Ouvidos separadamente e por critério de sorteio, o primeiro a falar foi o postulante Edinaldo Lima (PMDB), que afirmou que a cidade tem uma boa relação com a iniciativa privada e disse que sua proposta, se eleito, é investir nesse relacionamento para explorar as potencialidades do município. Edinaldo também apresentou seus programas sociais e de desenvolvimento para a cidade, a exemplo de “Pró-Emprego” e “Cidade Empreendedora”.

Segunda a ser sabatinada, a candidata Maria Perpétua (PSOL) defendeu que o município precisa incentivar mais a cultura local e adiantou que pretende ser uma prefeita de diálogo com a sociedade e todos os setores.

Na escuta de Odacy Amorim (PT), os empresários o questionaram sobre a criação e fortalecimento de um distrito industrial municipal. O candidato apresentou suas propostas e disse que pretende incentivar o desenvolvimento de pequenas, médias e grandes empresas em Petrolina, que segundo ele, são as grandes geradoras de emprego e renda no local.
Miguel Coelho (PSB) usou os 20 minutos de fala e os quatro minutos de respostas, cedidos a cada candidato, para expor sua proposta de um polo tecnológico em Petrolina, aproveitando os polos de ensino superior e de empreendedorismo da região. Miguel também defendeu a desburocratização da máquina pública e a parceria público privada em áreas estratégicas para o município.

O pleiteante Adalberto Cavalcanti (PTB) seria o quinto a ser ouvido. Segundo documento enviado à diretoria da URSF/FIEPE, ele não pôde comparecer devido às votações na Câmara dos Deputados, nesta segunda-feira (12), em Brasília, DF
.

Regras da escuta

Além de ouvir os candidatos em horários distintos, o diálogo da FIEPE foi dividido em cinco blocos, com a abertura, a apresentação de propostas, perguntas dos empresários e as considerações finais. Os questionamentos foram os mesmos para todos os concorrentes e abordaram os temas: indústria, meio ambiente, infraestrutura, terceirização e políticas sociais.

A federação escalou o empresário e vice-presidente da FIEPE, Rafael Coelho, como mediador do evento. Coube ao mediador, guiar a sabatina de maneira igualitária, evitar perguntas tendenciosas e zelar pelo tempo dos postulantes e empresários. Rafael inteirou que a FIEPE cumpre seu papel democrático ao promover a sabatina e disse acreditar que os empresários ouviram o que era preciso. “Com as perguntas eles colocaram suas demandas e os candidatos tiveram a oportunidade de apresentar suas propostas de forma bem objetiva”, analisou.

Ao final do encontro, o diretor da URSF/FIEPE, Albânio Nascimento, lembrou que o objetivo da unidade foi abrir um espaço de diálogo entre empresários e candidatos e disse esperar que a sabatina tenha contribuído para uma melhor compreensão dos compromissos e  das propostas  apresentadas ao meio empresarial da cidade.  “Conseguimos fazer a escuta da indústria de maneira equilibrada e bastante produtiva”, disse.
Feito por: Bruno Alexandre Web -