Celeste da Mangabeira é Descoberta Como Sendo uma Poetisa de CORDEL


Celeste da Mangabeira é Descoberta Como Sendo uma Poetisa de CORDEL
O valor da leitura e da escrita é mesmo apaixonante
Engana-se quem pensa que para ser um escritor (a) e necessariamente ser intelectual ou mesmo vive no universo da desta cultura. Digo para afirma a minha alegrai em conhecer o outro lado de minha tia Celeste Pinto, uma senhora lavradora e pouco alfabetizada, mas com um potencial invejável no campo da poesia no gênero CORDEL , uma das maiores manifestações   da literatura Nordestina e popular.
Celeste que é natural da fazenda mangabeira no município de Antônio Gonçalves, hoje reside na sede do município e nas horas vaga escreve suas poesias em seus escritos ela narra fatos do cotidiano, como; Política, família seca e outras narrativas.gedc0267
Na vista a sua residência ele fez questão de mostra seus trabalhos e ainda presenteou a minha pessoa com uma poesia, que relata uma um pouco a minha trajetória de vida, envolvendo as minhas dificuldades e vitórias.
Fique muito feliz e grato por este talento.
(Por : Juju Magabeira./ Arquivo : Antonio GonçalvesNoticias)
Feito por: Bruno Alexandre Web -